Monday, February 08, 2010

O Circo.


Portugal transformou-se definitivamente num circo. E nós somos parte integrante dele, nós somos os palhaços. Neste país a culpa morre sempre solteira, cada vez que se torna público, a bem ou a mal, qualquer facto sobre pessoas com peso institucional, o importante não é o que aconteceu, mas como minorizar os factos, não se desmente o conteúdo, mata-se o mensageiro. Nunca vi ninguém realmente importante ser punido neste país. Será a nossa Justiça tão má que é tão fácil dar-lhe a volta ?

14 comments:

Violante Amnésia said...

São as influências, os influenciados e os palhaços.

Hugo said...

Realmente não sei onde o país vai parar desta forma

dyphia said...

manda-os fazer trapezio cici, mando-os fazer trapezio ;)

loirices said...

não dá para pagar bilhetes para um espectáculo que não gostamos.

um perfeito estranho said...

Há demasiados interesses envolvidos.
(excelente foto)

Storyteller said...

Não gosto de circo.

Pulha Garcia said...

Os legisladores (sobretudo relativamente às leis processuais que permitem demasiados recursos, medidas dilatórias e excesso de direitos a arguidos, etc), os magistrados (absolvem todos, demoram demasiado tempo a julgar, têm tiques ditatoriais ...) e por fim os advogados. Por esta ordem de culpa.

Alice Psicótica said...

Oh Cici...3 vezes no nosso blog e nem oi?
Andas com medo?lolol

opinião própria said...

Ainda bem que não sou só eu a reparar nisso...

Henrique said...

Assino por baixo a resposta do Garcia. Acrescentaria somente um outro culpado: o povo. Sou cada vez mais a favor da justiça popular, a única que pode funcionar. Um tipo mata outro em Alguidares de Cima ? a policia apanha-o, leva-o até ao tribunal, mas depois, sem querer, deixa que o povo o apanhe. Um famoso come um criacinha ? azar, o pai da criacinha apanhou-o antes da policia e da "justiça". Chama-se justiça por mãos próprias. Why not ? os lesados do BPP, em vez de chatearem o ministro e os contribuintes, juntam-se e vão jantar com o Rendeiro ali a um restaurante na Boca do Inferno. Talvez recuperem o seu dinheiro. Os Bibis, volta não volta, tentam fugir da prisão e, bolas, envolvem-se num tiroteio e têm que ser abatidos. Shit happens. Eu, chateado no sábado à noite, descubro onde mora o Cardozo e pego-lhe fogo ao carro. And so on.

Pedro Coimbra said...

Cada vez mais, atentas as notícias que se vão lendo, é essa a psicologia - mate-se o mensageiro!
O problema não é conteúdo das escutas, é a divulgação das mesmas.
Não há cu que aguente!!

Henrique said...

Mais dois exemplos. Um tipo com os copos e em excesso de velocidade causa um acidente e mata um cidadão. Por força da lei, a polícia tem que o levar ao funeral. No final do funeral, os dois polícias que o levaram vão tomar um café e deixam-no sozinho com os familiares e amigos da vítima. Está feita justiça.
Um tarado rico (tem que ser um rico pq se for um pobre acabará por ser mesmo preso) rapta e viola uma mulher. Antes de ser presente ao tribunal, é conduzido a casa da vítima onde, algemado, preso a uma cadeira e todo nú, tem que expor ao marido daquela as razões para o acto que praticou. Ninguém queria acreditar que o marido iria usar a catana que tinha na mão mas, mas para surpresa de todos, ele resolveu fazer justiça. E fez mesmo. À falta de leis e tribunais, tem que ser assim.

Violante Amnésia said...

Ainda?

Bom dia.

Nanny said...

Acho que sim...

Sei de um caso (direito comercial - tribunal cível) que deu entrada em tribunal em 1999 e que ainda não teve conclusão... mas sei de outros, de tribunal de trabalho, ainda mais ridículos... portanto...

:P