Friday, March 12, 2010

Cinema em Portugal ?


Mas essa merda existe ?
Sem subsidios não há palhaços pá. E são sempre os cotas, os consagrados a queixarem-se, precisamente aqueles fazem filmes para 1.000 gajos que se acham intlectuais. Façam as contas, quanto custa por espectador um filme em Portugal ? Os filmes são maus, muito maus. Ninguém vos liga nenhuma. Claro. Os produtores que arranjem o dinheiro para fazer o filme, é essa a obrigação deles, se tiverem resultados podem crer que voltam a ter quem invista. Deixem é de fazer filmes para o ego, façam para o público. Quero lá ver o meu dinheiro ir parar aos bolsos dessas prima-donas egocêntricas como o Vasconcelos e o Monteiro, tenham dó.

10 comments:

Eric Blair said...

e quecas? Tem quecas?
Filme português que se preze ou não tem nada (literalmente) ou tem quecas.

Francis said...

eric, ora aí está um dos handicaps destes cromos, não fodem nem saiem de cima...

Pec do FCP, já se vê said...

E alguns deviam deixar.se de futebóis, antes que percam os poucos espectadores que ainda conseguiam arranjar [pel'amor da santa: de me fazer questionar como raio certas cabeças têm competência para levar a cabo certos projectos...]

Calíope said...

Hmm... Eu não quero armar-me em intelectualóide, até porque a maior parte dos filmes portugueses que vi até não gostei assim tanto, mas não temos de medir os filmes portugueses pela bitola dos filmes americanos da Lusomundo... Não são filmes comerciais, mas tb n têm de o ser... pois quando se esmeram pela comercialidade, toca a despir todas as gajas em todas as situações possíveis e imaginárias e se der para elas interagirem entre si melhor ainda.... e sai mal!

Pulha Garcia said...

O problema é que a incompetência e a pseudo-intelectualidade dos realizadores Portugueses é tal que nem para o grande público eles são capazes de fazer um bom filme. Manoel de Oliveira & AP Vasconcelos, dois estilos diferentes, a mesma merda.

Anonymous said...

que horror de gente que pobreza. por mau que seja o cinema nacional tem pelo menos uma virtude não é feito a pensar em gente tão pobre de espirito

Anonymous said...

que horror de gente que pobreza. por mau que seja o cinema nacional tem pelo menos uma virtude não é feito a pensar em gente tão pobre de espirito

Anonymous said...

Foda-se, cada vez mais fico surpreendido com a ignorância das pessoas.
ASS: O génio João César Monteiro

Francis said...

pec, a bola é outra que tal...

caliope, eu não disse que as americandas de óliude são boas...aliás o argumetnos são quase sempre iguais, básicamente como as novelas...

pulha man, o oliveira faz-me lembrar o mourinho, toda a gente grama, revebme prémios internaiconais e o catano, mas são um aborrecimento do caraças.

anónimo x 4, e que grande virtude pá, continua feliz por subsidiares que eu não me importo nada.

géniozinho monteiro, ainda bem que ainda te espantas pá...

Pedro Coimbra said...

Há já muitos anos, estava com amigos, em casa de um deles, a ver "Kilas, o mau da fita".
Connosco, o dono da casa, pai de um amigo meu, um senhor perfeitamente fleumático e de educação irrepreensível.
Quando Mário Viegas (o Kilas), completamente bêbado e drogado, respondeu a um sermão da Madrinha com um seco C@#$lho!!, o dito senhor levantou-se e disse solenemente:
"Meus senhores, tenho de cinema português para os próximos vinte anos".
Na altura eu não tinha consciência que bem podia ter replicado - Eu também!