Friday, March 05, 2010

De perder a cabeça. E não só.


Se isto é verdade, aqui vai a minha reacção...

1º - matava as crianças, alegadamente, agressoras.
2º - espancava as pessoas da escola que foram envolvidas e que, alegadamente, nada fizeram.

ps1; eventualmente também espancava os pais das crianças, alegadamente, agressoras.

Isto tudo, óbviamente e alegadamente, se for verdade a versão que corre na imprensa.

Se não for verdade as minhas desculpas aos pais e à escola. Alegadamente.


ps2; o "alegadamente" é a pedido do meu advogado.

7 comments:

Jane Doe said...

Bolas...

Matar matar não sei se matava. A morte não é própriamente um castigo...

Agora espancar, ai sim, espancava-os a todos!

Francis said...

jane, eu matava-os, eu perdia a cabeça.

Anonymous said...

E já agora, fazias-me um favor, e espancavas também o sócrates?
Se fosse comigo, chamava o Sá Pinto

LM

HSP said...

também tu, Francis ?
Deixa lá o "alegadamente". Nunca vi uma palavra tão maltratada.
Tentando ser brevíssimo, este advérbio só pode e deve ser usado qd se diz ou escreve o nome concreto de alguém, com as letras todas. Quando se dirige a anonimos, singularmente ou em conjunto, não faz sentido.

No outro dia ouvi o seguinte na televisão: algures na provincia um comerciante por assassinado dentro do carro. O tipo que o matou pirou-se e nunca mais ninguém o viu. Disseram então assim: "O alegado criminoso fugiu e não deixou rasto". "Alegado criminoso" ? qual é a dúvida de que o é mesmo ?

Anonymous said...

p.s.) tudo isto para dizer que o teu advogado não te deu o tal conselho :)

Abobrinha said...

... nem comento...

Apple said...

É revoltante...que raio de mundo o nosso...