Thursday, April 29, 2010

Tanta cara conhecida...Siga.


A subconcessão do Pinhal Interior é o maior empreendimento rodoviário cuja execução foi entregue à Estradas de Portugal, tanto em termos de investimento (1429 milhões de euros) como de extensão (567 quilómetros). O valor do contrato de construção é de 958 milhões de euros, tendo a Estradas de Portugal conseguido obter o financiamento máximo possível na candidatura que apresentou ao Banco Europeu de Investimentos. O acordo foi celebrado com o então vice-presidente do BEI, Carlos Costa, indicado como futuro governador do Banco do Portugal. O Banco Europeu de Investimento (BEI) desbloqueou no passado mês de Março uma verba de 345 milhões de euros para a construção e manutenção desta concessão, ganha pelo consórcio da Mota-Engil.

Eu acho que nos fazia falta, nesta altura, uma auto-estrada assim toda catita.

6 comments:

JP said...

Se é o que penso, passa bem junto do meu quintal... lá para as bandas do distrito de Coimbra.

Estes projectos são decididos durante uma bruta de uma jantarada bem regada. Santa paciência!

Abraço

Brutus said...

Vivó Coelho ! o tipo deve estar podre de rico. Mas podre mesmo.

Storyteller said...

Eu dir-te-ia mais: o que era giro, neste momento, era arrasar com o actual Aeroporto de Lisboa e construir um aeroporto exactamente no mesmo sítio. Isso é que era uma excelente utilização dos dinheiros públicos!

San said...

o Manuel João Vieira não diria melhor.
e já agora, a seguir à auto-estrada, um primeiro ministro catita. ou seria melhor um presidente catita?

Pulha Garcia said...

O Coelho é, muito mais que um Vara, o verdadeiro rosto decadente do PS. Impostor desde os tempos de Guterres, sub.instruído, incompetente em tudo o que toca, disciplinador partidário com ar de cancioneiro pós-25 de Abril, conseguiu atingir um sucesso profissional inimaginável não fosse ele do partido certo, com os números certos no seu telemóvel.

Brutus said...

É isso Pulha. O Coelho é o retrato de Portugal e da portugalidade