Thursday, September 30, 2010

Pirem-se | V2

A única coisa grave de que me arrependo na vida foi de, quando era jovem, não ter pegado numa mochila e ir morar para um país a sério. Não tenho a menor duvida de que teria um melhor presente e um melhor futuro do que tenho actualmente.
Tenho muita pena de o não ter feito, mas agora já é tarde.
Vocês, que são novos, pirem-se daqui e depressa. Vão de bicicleta. Vão a pé. Vão de qualquer maneira.
Sinto-me como um daqueles mais velhos que, estando a bordo do Titanic, mete os mais novos no salva-vidas e já interiorizou que vai ao fundo com o navio. Os mais novos têm mesmo que ir e depressa.

Este país não tem futuro possível.

____________________________________________________
Com a devida licença do meu Robbie, gostaria de fazer copy/paste de um post do António Boronha. Com o devido destaque para as declarações do Almeida Santos, uma vergonha. Cá vai;


"Os sacrifícios que estão a ser exigidos ao povo não são sacrifícios incomportáveis. Oxalá que o país nunca tenha que enfrentar sacrifícios maiores.

As crises não são só do Governo, são do povo e o povo tem que sofrer as crises como o Governo sofre."

(despacho da 'lusa')

almeida santos, presidente do 'partido socialista', advogado regressado de moçambique depois de 'abril de 74', ao contrário de muitos 'retornados' da altura que voltaram de mãos vazias e só com a roupa que tinham no corpo, já então com um considerável pecúlio amealhado, terá proferido ontem das palavras mais insultuosas que os portugueses ouviram nos último tempos, e foram muitas!, vindas da boca de um elemento da classe mais incompetente, inoperante e sugadora dos dinheiros que o povo (lhes) paga em impostos e taxas.

um político reformado, beneficiando de uma pensão seguramente de dimensão pornográfica, vem dizer a milhões de portugueses a quem o estado - que ele de uma forma ou de outra tem ajudado a (des)governar nos derradeiros 35 anos - paga reformas e subsídios miseráveis, de que 'o povo tem que sofrer com as crises como o governo sofre???'...

o que ele deveria ter dito, se fosse um político solidário com o seu povo, seria:

'o povo não tem que sofrer com as crises que o governo provoca!'

porque este é um governo que taxa os pobres e isenta os banqueiros!

um governo que maltrata mais de meio milhão de desempregados ao mesmo tempo que dá 'abrigo' nas 'empresas públicas' e nas parcerias 'público-privadas' a milhares de inúteis formados nas suas juventudes partidárias!

um governo que fecha centros de saúde e escolas no interior para construir 'tgv's e 'aeroportos' à porta de casa;

um governo que se desloca em carros de luxo, que não compra, movidos a combustíveis que não paga - para além de retirar da venda dos mesmos uma enormidade de dinheiro em taxas e sobretaxas;

um governo que todos os dias nos atira cada vez mais para a cauda dos países ditos desenvolvidos!

um governo que não protege os seus 'velhos' nem cuida das suas crianças!

um governo cujos membros, quando cessam funções, engrossam de imediato os chorudos lugares de administração das 'motas', 'camargos' & cias...

um governo, no fim, que em vez de nos governar...se governa;

o doutor almeida santos terá dormido bem esta noite. eu e milhões de portugueses, mais, passámos muito mal as horas destinadas ao sono.

8 comments:

Irritadinha said...

Partida com urgência para ontem.

Roberto said...

Anteontem o Benfica perdeu e eu nem liguei. Foi como se tivesse sido o Farense a perder. Ontem o Sporting ganhou e eu hoje estou fodido da vida.
Será normal ?

Irritadinha said...

Ganhou? Mas espera lá... aquele jogo contava para alguma coisa? Oh diacho...

Yashmeen said...

Eu já me pus a mexer...

Francis said...

Vou editar este post, com a tua licença.

Irritadinha said...

Eu que, nas tuas palavras Francis mon petit, sou jovem acho que o Almeida Santos tem um dom natural para o disparate. Basta relembrar o "Imagine que há um ataque terrorista a uma das pontes sobre o Tejo! Imagine!" (ou algo do género, mas o espírito era este),

Bípede Falante said...

sei de uns 30 milhões de brasileiros que sofrem do mesmo arrependimento.
ô vida!

Louco said...

brilhante comentário.