Tuesday, January 18, 2011

Estou enojado e envergonhado



A notícia é a seguinte:
"A cerimónia do lançamento das cinzas de Carlos Castro, entre a Rua 44 e a Broadway, sob as luzes de Times Square, em Nova Iorque, foi ilegal. Apesar de ter sido dito que havia sido obtida autorização, o presidente da Câmara de Nova Iorque assegura que não.

No último sábado à tarde, e apesar de ser proibido fazê-lo em lugares públicos nos Estados Unidos, as duas irmãs de Carlos Castro e o amigo Cláudio Montez, que viajaram para Nova Iorque para tratar das cerimónias fúnebres, despejaram as cinzas numa grelha de respiração do metro, entre a Rua 44 e a Broadway, precisamente a um quarteirão de distância do hotel onde o cronista social foi encontrado morto, a 7 de Janeiro.

Apesar de Cláudio Montez, um amigo de Carlos Castro que tem acompanhado a família nos Estados Unidos da América, ter garantido na altura terem obtido a devida autorização, ontem, o porta-voz da Câmara de Nova Iorque garantiu o contrário. "Não lhes demos permissão", garantiu o porta-voz de Michael Bloomberg, presidente da Câmara de Nova Iorque, ao jornal "New York Post". De acordo com as legislação local, as cinzas só poderão ser lançadas na via pública mediante uma autorização escrita, explica o jornal. No entanto, essa situação não ocorreu neste caso, assegurou o porta-voz do presidente.

Entretanto, no dia em que as cinzas foram depositadas, Cláudio Montez realçou, após a cerimónia, que a situação foi desbloqueada por um polícia. "Foi um português do coração que nos deu cobertura. O desejo foi cumprido. Felizmente conseguimos aquilo que ele mais desejava, que era estar junto destes teatros que ele frequentou", disse, após a cerimónia, o amigo da família, para mais tarde os órgãos de comunicação social revelarem que foi um polícia luso-americano, de nome Michael de Almeida, que desbloqueou a situação."

Em resumo, as cinzas do Castro foram despejadas numa conduta de respiração do metro de Nova Iorque e a "autorização" foi dada por um polícia português.

Portanto, por um lado, as pessoas que estavam nas estações próximas podem ter dado por umas cinzas a caírem-lhe na cabeça e a entrarem-lhes no nariz. Era o Carlos Castro. Estou MUITO enojado e ia ficar MUITO chateado se as cinzas de um morto me caíssem na cabeça e entrassem nos pulmões.

Por outro lado, como última homenagem ao falecido, o acto é no mínimo deplorável e desrespeitador (ok, se o tipo não se deu ao respeito em vida, é natural que não o respeitem depois de morto). O que pensa esta gente, se é que pensa ? Mal por mal, tinham deitado um homem na sarjeta, sempre evitavam incomodar terceiros.

Espero que esta gente seja severamente punida nos tribunais americanos. Estão bem identificados e provas não faltam. Se tal não suceder, ficarei muito desapontado com o sistema judicial americano e a forma como defendem os seus direitos.

Uma última nota: os americanos não fazem a mínima ideia onde fica Portugal, mas sabem que é uma terra de maricas, de assassinos que capam e tiram olhos e onde os mortos são queimados e espalhados pela cidades, nomeadamente nas estações de metro.

Assim, para além de enojado, estou envergonhado.



8 comments:

Pedro Coimbra said...

Subscrevo na totalidade o seu ponto de vista.
Mas, se não estou em erro, a pena aplicada nestas situações, é uma pena de multa (poluição do espaço público).

Roberto said...

Pedro,
Seja qual for a pena ... não pode é ficar impune.

Salvador said...

Situação lamentável e deplorável. E conhecendo um pouco da justiça Americana, não tenho dúvidas que o acto não vai passar impune.

Francis said...

uma vergonha.

Cat said...

Raio de ideia...
Vergonhosa e estúpida.

Anonymous said...

continuamos a exportar o nosso melhor activo "a piolheira"....
Quem e o que que esta implicado??
a ideia, um policia portugues e uma homenagem...

como diria o Socrates "...porreiro, pa..."

Anonymous said...

ia me esquecendo dsto:

ms como e uma America nao foram logo de saco... podiam ter ido por suspeita de atentado bombista....po para as condutas seria um caso CSI???

Gois

me. said...

...e ainda acrescento, se puder, que gosto do pormenor de guardarem um pouco do "Pó" para fazer uma cerimónia/missa em Lisboa... tudo por partes.

Como diz o ditado quem parte e reparte recebe a melhor parte...

Só não sei muito bem é de quê o melhor!!!