Tuesday, September 20, 2011

20 de Setembro de 2013 - Notícia de última hora

Os graves tumultos que ocorrem na ilha da Madeira desde o princípio do ano atingiram hoje o seu auge.

Recorde-se que em Janeiro deste ano tiveram início os vários saques a estabelecimentos comerciais. Estes saques foram aumentaram de intensidade, sem possibilidade de controlo por parte das autoridades policiais, também elas revoltadas, acabando por se estender a mercados, supermercados e hipermercados.

Desde Abril que não existe um único estabelecimento comercial aberto na Ilha da Madeira.

Os estabelecimentos de ensino e os hospitais encontram-se igualmente encerrados, não existindo quem preste cuidados mínimos de saúde.

A população ferida, doente e esfomeada não abandona as ruas e acumula-se junto ao porto e ao aeroporto do Funchal, a aguardar as chegadas dos navios e dos aviões que, do continente, levam viveres para distribuir, a fim de evitar que o número de mortos aumente ainda mais.

Desde o início de Julho que o governo regional se encontra a monte e os respectivos membros escondidos na ilha ou tentaram abandonar a mesma a nado, uma vez que o aeroporto se encontra ocupado pela população em fúria e todas as embarcações foram destruídas pelos ilhéus.

Os mortos espalhados pelas vias rápidas e pelos túneis são às centenas, tendo a maioria deles morrido de fome e os restantes em consequência dos constantes tiroteios registados na antiga Pérola do Atlântico.

Hoje, dia 20 de Setembro de 2013, um conjunto de 20 homens armados conseguiu localizar o paradeiro do ex-Presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, que se encontrava entrincheirado num dos túneis do Machico.

"Quando o encontrámos, pediu, a chorar, para não o matarmos, mas só hoje, dois anos depois de termos votado novamente nele, sabemos que foi feita justiça", afirmaram antes de se suicidarem.

Acrescento uma parte da reportagem da RTP Madeira ao resistente clube de fãs do Alberto João, em directo a partir da Ilha de Porto Santo (a língua estranha que se ouve é madeirense):

video

23 comments:

Agostinho o Charmoso said...

Gosto especialmente do último parágrafo, muito bom.

Não sendo de intrigas acho que o Governo Regional vai a nado em retirada estratégica para a Ilha do Sal, que os gajos estão fartinhos da Europa e na África é que se está bem.

Malandrão said...

Obrigado colega.

Agostinho o Charmoso said...

foi um momento bonito, colega, só não lhe aperto a mão pois sei que lhe faz espécie.

Há ainda a hipótese dos governantes da região estarem barricados num vulcão inactivo.
De qualquer forma não ficou a faltar a ONU?

Malandrão said...

Se o colega quiser aditar algo, por favor esteja à vontade.

Pensei nas ajudas humanitárias, sim, mas achei que eles iam mandar os madeirenses comer tijolos, cimento, alcatrão e o Jaime Ramos às postas.

Agostinho o Charmoso said...

Ora essa colega a sua criatividade está em alta, seria péssimo da minha parte ousar fazer sugestões ainda por cima, há que admitir, o seu calibre no relativo à qualidade de criar ficção é de longe superior à minha.

comer tijolo? Interessante. Se fossem pedras diria que a ajuda humanitária estaria a tentar tornar o sistema digestivo dos madeirenses similar ao das galinhas.

O Joe Berardo não aparece porquê? Ele enche tanto a boca com orgulho em ser da Madeira que nem se entende o que ele diz. Mas seguramente ia ajudar o seu povo!

Malandrão said...

Não seja modesto, colega.

O Joe vai distribuir acções do BCP para os ilhéus comerem. Estão ao preço da carcaça e vai ser a contribuição dele.

Agostinho o Charmoso said...

hoje estou assim colega, reconheço a minha pequenez perante um valor da escrita criativa, o colega. Aproveite.

Pensei que ele doava um quadro ou dois... Como a maioria é tela pintada a óleo os madeirenses sempre viviam mais um tempo.

Perdoe a minha dúvida, colega, mas a moral do seu post será - por acaso - a insinuação de que os governantes da Madeira se estão nas tintas para a sua população? Teme uma resposta do AJJ por reacção aos seus ditos?

Malandrão said...

Os quadros vão ser metidos no sítio que lhes compete: o "quadrão", ou seja, um recipiente onde se colocam supostas obras de arte que depois serão recicladas para transformação em verdadeiras obras de arte.

Se queres uma moral, é só esta: o (des)governo madeirense e os madeirenses estão muito bem uns para os outros.

Muito poderíamos falar sobre tudo o que de muito mau existe naquela desgraçada ilha, mas acho que não vale a pena.

Agostinho o Charmoso said...

ora essa colega, eu não quero nada somente exprimi uma dúvida. Apesar de tudo esforça-se para ser um leitor atento dos seus posts.

Como diz o povo "para toda a panela existe uma tampa". E a Madeira é uma panela prestes a explodir. E da mesma forma que ainda hoje se ouve "no tempo de Salazar é que isto era bom", também vão continuar a votar AJJ e quando ele sair, acredite-se ou não ele deixará saudades a muitos.

Malandrão said...

Gostei do "quando ele sair".

Agostinho o Charmoso said...

Ainda conservo alguma ingenuidade, admito.

Malandrão said...

Pois, ele nunca irá sair, pois terá sempre o apoio de TODAS as forças políticas do contenente.

Sabes por acaso quem é um dos advogados que mais trabalha para o Governo Regional ? eu digo-te - o Garcia Pereira. É. O nosso amigo do MRPP e defensor dos fracos e oprimidos. É.

Francis said...

trabalho é trabalho cognac é cognac

Agostinho o Charmoso said...

as coisas que tu sabes. Mas espera lá... Os tribunais na Madeira funcionam?

Malandrão said...

É público. Vem nos jornais e nos livros.
Os tribunais não trabalham lá nem cá. Mais valia fecharem de vez.

Francis said...

trabalho é trabalho cognac é cognac

Francis said...

trabalho é trabalho cognac é cognac

Francis said...

trabalho é trabalho cognac é cognac

Francis said...

trabalho é trabalho cognac é cognac

Francis said...

Adivinha: O que faz o Brad Pit no meio da pequena-área?

Malandrão said...

Às vezes parece ser excesso de cognac ...

Agostinho o Charmoso said...

diria que está a dar nas vistas...

Agostinho o Charmoso said...

O filme é legendado?