Tuesday, October 18, 2011

A minha mania de ser implicante


O Facebook é uma coisa idiota. Como é que o mundo continuava se nunca ninguém o tivesse criado? Como sempre, rotação, translação, dia/noite um ano e outro. O sonho de alguns é que no seu perfil pessoal consigam ter cinco mil amigos. CINCO MIL! Nunca viu metade nem mais gordos nem mais magros mas são CINCO MIL! E provavelmente até já fazem planos para criar outra página pessoal para coleccionar mais cinco mil. Pode funcionar como muro das lamentações versão moderna: "ups... tenho uma malha na meia!". E? Até para os telemóveis esta febre foi boa, não importa se é cor-de-reosa às pitninhas amarelas: tem acesso às redes sociais.

No fundo é um palco e há um sem número de candidatos ao papel principal na "sua" rede.

Mas há quem diga que não vive sem aquilo, isso não me entra na cabeça. Há quem se queixe que os funcionários passam o dia no Facebook, há quem se queixe que o chefe é mau e não o deixa expressar-se no Facebook. Bem-feita, para ambos. Para o chefe porque com dois dedos de testa chamava um informático e o acesso dos funcionários a determinados sites era barrado, e aos funcionários porque estão lá para trabalhar não é para brincar ao "Meu querido diário".

Também não entendo muito bem as queixas de pessoas que metem para lá fotos de amigos (que não usam a rede) e família e depois ficam muito chocados porque já meio mundo sabe quem são os elementos da família. As definições de privacidade funcionam... activar as mesmas não é tão complicado como parece, se elas estão lá é dar-lhes uso.

"E não achas que tenha alguma utilidade?", claro que tem!

Em primeiro lugar tem imensa utilidade para o criador e a sua conta bancária, em segundo deu origem a um argumento para um filme. Não chega? Ok... existem mais.

A) Efeitos na auto-estima e o respeito dos amigos

- Eh pá! Tu nem vais acreditar! Sabes aquela boazona da novela que andou lá a comer o futebolista X e agora é lésbica?
- Ena essa boazona! Boa, boa...
- Sou amigo dela!
- Deves...
- Sério pá! Sou amigo dela!
- Mas quê? Tipo a gaja vai contigo a Massamá comer um coirato?
- Não, é minha amiga no Facebook.

Isto aplica-se tanto a homens como a mulheres.

- Ai eu sou amiga do José Fidalgo...
- Jura? E aquilo é mesmo tudo dele?
- Pelas fotos que tem no Facebook, diria que sim...

B) Efeito na auto-estima e o desejo dos desconhecidos

Efeito idêntico em homens e mulheres que se baseia na falta de dinheiro para ir a um psicólogo tentar resolver problemas de auto-estima e os conflitos que originam uma severa carência afectiva. Os homens colocam fotos em poses cativantes (sejam eles próprios atraentes ou não), as mulheres fazem o mesmo mas juntam-lhe um generoso decote. Chovem comentários a transbordar sinais de cio, prova disso é que até uma bota da tropa em fase de cio parece um mulherão ou um Deus Grego.
Há forma mais sincera de fazer amigos? Bem me parecia que não.

C) Criação de grupos

Existem grupos com interesse e sem interesse. Há espaço para tudo. Boas ou más é sinal que ainda vão existindo ideias.

D) Divulgação de produtos

Este sim, para mim, o maior ponto de interesse do Facebook. Seja um livro, peça de teatro, bar, ou blog o Facebook é a forma mais fácil e a custo zero de divulgar algo.

E) Treino do piropo

Uma das formas de aprender é por tentativa e erro, vai daí a malta faz treinos nas redes sociais. "Então ó jeitosa, é impressão minha ou vi-te ontem a escolher alfaces no Lidl?"; "És mesmo DJ ou só de passares ouvem-se os anjos a tocar harpa?"...

F) Tentativa patética de aproximar os políticos do povo

Gostava de escrever algo, porém parece-me que o nome do tópico diz tudo.



Os mais sensíveis que me perdoem mas essa coisa de "redes sociais para fazer amigos" não é algo em que acredite, são sim um passatempo que está a ocupar boa parte do tempo de alguns.

13 comments:

rosaamarela said...

Já o tinha dito, o face é a coisa mais "aburrida" inventada à face da terra.

Não temos face nem twister no emprego, todavia os blog são incentivados, aportam ideias novas e previnem o alzheimer.

Tenho uma dúzia de amigos no face!!!

rosaamarela said...

ah ... bom post

Fui prender o burro e já venho! said...

Gostei do "twister" :)

O Face é bom para quem está "muito ocupado fazendo nada".

Fui prender o burro e já venho! said...

ps) Mas admito uso o Face em momentos nos quais preciso de rir para ler certos piropos, é melhor que a secção de dúvidas sexuais da revista Maria...

rosaamarela said...

A lapsus (lapse, slip, error) is an involuntary mistake made while writing or speaking!

Tenho que pedir desculpas ?

Fui prender o burro e já venho! said...

nada disso, até porque foi um bom lapso. A meu ver, claro.

Boop said...

Eu divirto-me qb com o FB
Mas fico nauseada quando se poem a partilhar intimidades...
Amigos? Só os amigos, claro! (ou não é claro?)

Fui prender o burro e já venho! said...

Honestamente usado com bom senso é uma forma virtual de ir sabendo novidades sem ter mandar mails ou telefonar, mas ainda sou muito voltada para o convívio presencial (o que estranhamente nem sempre é bem compreendido). O resto... Bom dá para rir e serve de base para posts :)

Francis said...

há lá gajas nuas ?

Fui prender o burro e já venho! said...

as que não estão nuas com a conversa certa, ficam. Tu ainda não tens??

Fui prender o burro e já venho! said...

gramas do meu novo nome?

Francis said...

bués.

mas quando vi pensei que tinhas ido mesmo amarrar o burro. afinal ainda aqui estás.

ps; e ainda bem. ( foda-se não vás fazer confusão.)

Fui prender o burro e já venho! said...

ahahahahahah Foi sugestão de mamãe, diz que é a minha cara.

ps) Também me saiu uma bela ranhosa...