Wednesday, August 29, 2012

Meu querido mês de Agosto!


Rogério é um homem de convicções. Subiu a pulso na vida, e quando a vida não lhe corria de feição também era no pulso que encontrava o consolo. Apesar de todo o seu aparente materialismo cultivava no seu íntimo a fé. Parado num semáforo sentiu um chamamento contudo resistiu. Ficou a pensar no assunto e decidiu que na próxima oportunidade ia acender uma vela no Santuário de Fátima.

A ocasião foi preparada com requinte. Homem de contactos informou-se de onde seria possível encomendar uma vela com o seu rosto, e como quem procura encontra Rogério encontrou! Aproxima-se ao balcão e pede: “Eu quero uma vela com o meu rosto mas, de sorriso fechado que ainda não coloquei os pivots à frente e não quero que a Santa fique com má impressão!”. Assim foi, no dia seguinte estava pronta a vela com a face de Rogério. Uma vela digna da sua magnitude um semblante sério com traços de mistério adornado com um leve sorriso e sem dentes à vista.

Deus marca a hora e nós apenas surgimos no local e Rogério naquele dia à hora certa estava no santuário de vela em punho! Caminhou confiante sentindo novamente no peito o chamamento que havia sentido no semáforo e desta vez não era o gajo da revista Cais. Olhava em redor e via a fé em forma de choro, transpiração e dentadas famintas em pedaços de pão seco.

Chegado ao local onde as velas são deixadas, inspira, mira o sol e fecha os olhos.

Inspira uma vez mais, queria ser contagiado pelo ambiente... Sustem a respiração por breves segundos e inicia o seu discurso mental: “Olá, permita que me apresente, sou o Rogério um homem bem sucedido. Poderia contar-lhe várias coisas da minha vida porém, presumo, que já por várias vezes a minha magnifica existência tenha sido tema de conversa entre várias santidades. Nem quero imaginar a briga que foi para escolherem o meu anjo da guarda. Não! Não precisa de dizer bem sei que todos gostariam de me guardar as costas! No fundo sou antes de mais um homem profundamente realista. Tenho a vida que quero e o que sonho torna-se realidade, até as mentiras que conto. Se isto não é ser feliz então não sei o que será! A verdade é que senti um chamamento... Talvez um telefonema ou SMS do divino, não sei ao certo como explicar, contudo, acredito que a sua inteligência está à altura de entender o meu intelecto. Sabe... no fundo sinto que depois de alcançar tudo o que desejo chegou o momento de fazer algo pelos outros e deixar a minha marca. Podia dar umas notas a uns mendigos mas não me parece que isso fosse um gesto altruísta o suficiente. Altruísmo! É isso! Sinto-me invadido pelo altruísmo! Na senda desta emoção venho diante vós Casta Senhora oferecer-me. Vou deixar-me de rodeios. É o momento de deixar a minha semente para a posteridade o instinto paternal sempre foi algo forte na minha pessoa... Se podia ter a mulher que quisesse? Sem dúvida, porém o fácil não me agrada. O mundo carece de um feito nobre por isso mesmo junto com a vela deixo-lhe o meu cartão. Se gostou de fazer um filho por imaculada concepção vai adorar fazer outro por profana concepção! Ligue-me quando estiver no período fértil, juntos faremos o novo Messias!”.

Acendeu a vela e partiu.
Assim é Rogério um homem altruísta.

No comments: