Saturday, February 16, 2013

A rainha da banalidade fatela

Há várias coisas que eu não percebo. Uma delas é esta rainha das banalidades de merda (na foto, é a gaja da esquerda), um Miguel Relvas da "arte", que só diz e faz lixo e é "artista" por equivalências. 

Não perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão perceboNão percebo.

Esta gaja, e as suas "obras" metem-me muito nojo. Não diz uma porra de jeito, falta-lhe um cérebro e não faz uma porra de jeito. Ela defeca e os tontos aplaudem. E alguns até pagam.

FUCK, não percebo mesmo.


4 comments:

Francis said...

Cair no goto. Na generalidade o trabalho dela é fraco. E pior, muitas vezes são cópias/adaptações/plágios mais ou menos descarados. Mas pronto, caiu no goto, safou-se.

Dr. Michael Grasses said...

O trabalho é fraco e ela é fraquíssima. A entrevista de ontem à SIC Notícias foi confrangedora. A gaja é completamente oca e banal.

Sim, também acho que caiu no goto, mas só de 4 ou 5 pessoas, que são as pessoas certas, essa a muita sorte dela.
É a "artista" do regime, um espelho da mediocridade geral do país actual.
Está para a arte como o Passos para a governação. Não prestam.

Anonymous said...

afinal não sou a única a pensar que o trabalho desta gaja é mau...
a.s.

Anonymous said...

afinal não sou a única a pensar que o trabalho desta gaja é mau...
a.s.