Tuesday, November 22, 2016

Porra, estou tão contente !!!!

Como se costuma dizer, jogaram como nunca, perderam como sempre.
NUNCA ACABEM !

Saturday, November 19, 2016

Afinal não foi Portugal que ganhou o Euro ...


... foi o Cristiano Ronaldo.
Eu não gosto nem nunca gostei deste gajo.
Este discurso é nojento.
Ele fala e agradece aos colegas, ao treinador, ao irmão, ao cão e ao gato terem-lhe dado o título de campeão da Europa, o dia mais feliz da vida dele.
Os outros todos foram pequenas merdinhas que ajudaram o Ronaldo a ganhar o seu campeonato e a ter o dia mais feliz da vida dele. Ajudaram-no a ganhar o campeonato da Europa. E ele, porque é grande e magnânimo, agradeceu-lhes comovido, como um patrão que no jantar de Natal agradece aos seus trabalhadores a empresa ter tido lucro. Resta saber se lhes deu alguma gorjeta.

Não, Ronaldo. Devias saber muito melhor do que eu o que é um desporto DE EQUIPA. EQUIPA, ouviste ? A vitória não é tua, de um colega teu, do treinador, ou de quem for. É de TODOS. Ninguém tem que agradecer nada a ninguém. São todos iguais. São todos peças do mesmo motor.

Contudo, admito que o teu neurónio, na sua solidão, não perceba estas coisas.

Arroz de Garoupa com Gambas.

A marinar. Temperada com azeite, sal, piri piri ( coisa pouca ) e folhas de hortelã.

 









































No prato. Até eu fiquei surpreendido de tão bom que isto estava !

Friday, November 18, 2016

E é isto ...



A  petrol station owner in Dublin was trying to increase his sales, so he put up a sign that read, 'Free Sex with Fill-Up!'

Paddy pulled in, filled his tank and asked for his free sex. The owner told him to pick a number from 1 to 10.
If he guessed correctly, he would get his free sex. 

Paddy guessed 8, and the proprietor said, "You were close. The number was 7. Sorry. No sex this time."

A week later, Paddy, along  with his friend Mick, pulled in for another fill-up. Again he asked for his free sex.
The proprietor again gave him the same story, and asked him to guess the correct number.

Paddy guessed 2. The proprietor said, "Sorry, it was 3. You were close, but no free sex this time."

As they were driving away, Mick said to Paddy, "I think that game is rigged and he doesn't really give away free sex at all."

Paddy replied, "No, no, it's genuine enough Mick. Me wife won twice last week."

Diz que o gajo queria comer a Cristina Ferreira

"O livro de Cristina Ferreira, Sentir, já deu muito que falar… Porém, há uma citação da apresentadora que promete a polémica. A estrela do Você na TV revelou alguns episódios menos próprios que viveu na chegada à TVI, falando em "assédio".
“As flores indiciavam uma óbvia tentativa de conquista. As palavras, mansas, acusavam um objetivo claro: ele queria “comer-me”. E não! Não há outra expressão que melhor defina o que ele queria”, começou por escrever.
Continuando: “Percebi, em todas as entrelinhas dos elogios despropositados, uma gana que me metia nojo. (…) Nunca lhe dei importância”.
“É fácil assediar uma jovem bonita, em início de carreira, pronta para dar o salto, prometendo-lhe oportunidades”, afirmou."


Tenho pena que ele não a tenha comido, mas literalmente falando. 
Assim desaparecia de vez.




Wednesday, November 16, 2016

Esta coisa é o homem mais sexy do mundo


Trata-se de mais uma eleição feita nos EUA. Os tipos estão imparáveis.
Qual será a próxima ?

Tuesday, November 15, 2016

ôi Francis, vou ver se re-percebo como isto funciona para te atazanar a cabeça. Há pouco ouvi dizer que houve alguém que se referiu à Sra. D. Michelle Obama como uma "macaca de saltos altos". Nem quis acreditar. Vou dormir revoltado por isto e apreensivo por não saber se foi fumo de um cigarro electrónico ou cuspo mesmo, a questão do dia. Eu pensaria que o presidente do Sporting engole, mas afinal parece que cospe. Disso há muito.

Fui ao MAAT. Gosto do conceito, gosto mesmo. Mas aquilo deve ter tido acabamentos de loja do chinês. Tanto defeito de detalhe. Havia alguma pressão para abrir naquela data ? Mas pronto é lindo e não me maçem mais. Já lá fui.











Sebastião Alba


Gosto dos amigos
Que modelam a vida
Sem interferir muito;
Os que apenas circulam
No hálito da fala
E apõem, de leve,
Um desenho às coisas.
Mas, porque há espaços desiguais
Entre quem são
E quem eles me parecem,
O meu agrado inclina-se
Para o mais reconciliado,
Ao acordar,
Com a sua última fraqueza;
O que menos se preside à vida
E, à nossa, preside
Deixando que o consuma
O núcleo incandescente
Dum silêncio votivo
De que um fumo de incenso
Nos liberta.